Ofício Docente

A educação vem ganhando espaço no debate público. A mídia reproduz opiniões e análises de governantes, empresários, pesquisadores, artistas e jornalistas. Todos falam sobre o tema. Ou, quase todos: falta a voz dos professores nesta conversa.

Perda da autoria do saber e fazer pedagógicos; mecanismos de intimidação; não participação na formulação das políticas educacionais; desqualificação social da figura docente; e leis inconstitucionais são alguns dos elementos que explicam o silêncio dos professores na educação.


Secretária de Estado da Educação de São Paulo explicita apoio à campanha “Fala Educador! Fala Educadora!”

Atenção, abrir em uma nova janela. PDFImprimirE-mail

Qua, 10 de Dezembro de 2008 11:36

Durante audiência pública realizada pela Comissão de Educação da Assembléia Legislativa de São Paulo, em 3 de dezembro, a secretária de estado da Educação, Maria Helena de Castro, afirmou apoiar o projeto de lei complementar do deputado Roberto Felício (PT) que extingue os artigos da chamada “Lei da Mordaça”. “Quando soube da existência dessa lei achei um absurdo. Sou favorável que caia essa lei do tempo da ditadura. Explicito aqui o meu apoio para derrubar isso”, afirmou Maria Helena em resposta a questionamento de Felício.

 

Página 10 de 12