EJA e Educação nas Prisões

Desde 2006, o Observatório da Educação acompanha a educação no sistema penitenciário, com a produção e disseminação de informações. Esta atuação soma-se aos 14 anos de trabalhos da Ação Educativa no campo da Educação de Jovens e Adultos e contribui com a mobilização da sociedade civil em favor da universalização do direito à educação.

Sobre a 6a Conferência Internacional de Educação de Adultos (Confintea), leia aqui.


Pesquisa mapeia produção acadêmica em educação não-escolar de pessoas jovens e adultas

Atenção, abrir em uma nova janela. PDFImprimirE-mail

Seg, 21 de Dezembro de 2009 16:25

A nova edição da Revista E-curriculum, publicação da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), traz estudos sobre a educação de pessoas jovens e adultas em “sua expressão como práticas de educação não-escolar”, ou seja, aquelas não voltadas exclusivamente à alfabetização ou elevação de níveis de escolaridade. Foram realizados estados da arte da EJA no Brasil, a partir de um conjunto de análises sobre a produção discente dos programas de pós-graduação em Educação, Ciências Sociais e Serviço Social (dissertações de mestrado e teses de doutorado), no período de 1998 a 2006.

O escopo da pesquisa abrangeu práticas relacionadas à educação ambiental, educação política, educação do trabalhador, educação em saúde, educação e práticas culturais, educação e relações étnico-raciais, educação e desenvolvimento, educação e gênero, educação e comunicação, educação comunitária, educação e trabalho associado e educação no campo. A coordenação coube a Sérgio Haddad, coordenador geral da Ação Educativa, e envolveu outros 15 pesquisadores.
 
Acesse aqui a revista E-Currriculum
 

Página 5 de 13